Um equívoco ofereceu aos consumidores aparelho de TV de 55″ por R$ 279

Um caso curioso de desatenção que aconteceu no dia 12 de setembro de 2017, fez com que um produto fosse vendido 10 vezes mais barato que o normal, e chamou a atenção. Esse fato ocorreu no Norte do Brasil e teve o envolvimento do Procon.

Geralmente, várias redes de lojas em todo o país apostam em promoções visando conquistar o consumidor. Elas baixam o preço de vários produtos oferecidos em suas redes de lojas e conseguem atrair o consumidor. Mas, as vezes elas acabam cometendo alguns erros na hora de colocar esses preços ao consumidor, e isso resultam em péssimos resultados para esses donos de lojas.

Um desses erros levou a Sam’s Club a ter um grande prejuízo ao anunciar TVs de 55 polegadas e que geralmente custam R$ 3 mil, por apenas R$ 279. Essa é uma rede de lojas localizada na região Norte e faz parte da grande rede de lojas Walmart.

Logo ao perceber o gigantesco desconto no aparelho de TV, vários consumidores não pensaram duas vezes e logo começaram a comprar. O aparelho que custa R$ 2.999, estava sendo anunciado por R$ 279. Ao todo, oito pessoas compraram esses aparelhos até que a loja pudesse identificar o erro. Assim que o preço foi identificado por um dos funcionários, rapidamente ele retirou a etiqueta que continha o preço errado dos aparelhos. Ele também retirou o preço de um aparelho de TV que estava sendo comprada por uma cliente.

Aqui no Brasil, as leis que defendem o consumidor dizem que ele deverá pagar por aquilo que está anunciado nas etiquetas dos produtos, em promoções anunciadas através de panfletagem e outros veículos comunicativos.

Os consumidores que conseguiram comprar as TVs realmente conseguiram levar os produtos pelo preço que estava discriminado nas etiquetas (R$ 279), e ainda puderam parcelar o produto em até 10 vezes sem juros de R$ 27,90.

Em busca de não levar mais prejuízos, sendo que oito TVs já haviam sido vendidas, a loja disse que tudo não passou de um equívoco e tentou convencer os consumidores que haviam colocado o produto no carrinho, a pagar o valor real do produto. Após isso, o Procon foi acionado pelos consumidores.

Cyrus Benavides, coordenador do Procon Estadual, disse que a equipe do Procon se dirigiu ao local imediatamente e fez com que a loja cobrasse o valor indicado na etiqueta.

“Informamos a eles que devem vender as TVs às pessoas que pegaram os produtos antes da retirada da etiqueta pelo valor anunciado. Se eles se negaram a fazer, aplicaremos uma multa, que é altíssima e de acordo com o faturamento do estabelecimento”, explicou Benavides.