Reservatórios têm qualidade de água monitorada por satélites

 

No campus de Presidente Prudente, pesquisadores do Departamento de Cartografia da Universidade Estadual Paulista (Unesp),vem aprimorando um modelo óptico que verifica a transparência da água de ambientes marinhos e costeiros. “A finalidade é possibilitar o uso no monitoramento da qualidade da água através de imagens de satélites remotas. O estudo contou com o apoio da DAPESP, e publicados na revista Remote Sensing of Environment. O objetivo do projeto é ser um auxilio as Instituições que monitoram a qualidade das águas interiores e a redução da necessidade de envio de equipes para a realização do trabalho de coleta campal que trás custos”, conta a pesquisadora do grupo de Sensoriamento Remoto e Tecnologia da Informação Espacial para o Monitoramento Ambiental da Unesp, Thanan Rodrigues, e uma das autoras do estudo, à Agência FAPESP.

Um modelo semianalítico foi desenvolvido por pesquisadores americanos e chineses para verificar a transparência da água, e a estimativa de medida feita do disco Secchi. O medidor é um equipamento metálico com 30 centímetros de diâmetro e dois quadrantes com cores alternadas em preto e branco em um cabo graduado e imerso aos poucos na água que faz medida da transparência da água.

A referência do indicador da transparência de água é medida pela profundidade na qual o disco pode ser visualizado a olho nu.“Quanto maior a profundidade que o disco de Secchi atinge, enquanto continua sendo enxergado a olho nu, maior a claridade daquele sistema, o que permite inferir a qualidade da água onde o instrumento foi lançado”, conta Rodrigues.

Essas características são relacionadas no modelo desenvolvido pelos cientistas com as amostras coletadas em campo com propriedades ópticas do sistema. Quando aplicado sobre a imagem de satélite, um valor de profundidade é representado por pixel no disco de Secchi.

As coletas medidas de profundidade do disco de Secchi em campo foram feitas inicialmente como medidas  radiométricas através de espectroradiômetro, que é um instrumento que permite medir a intensidade da luz incidente na coluna de água, com o objetivo de estimar a componente óptica adicionada ao modelo como dado de entrada. A acurácia finalmente foi avaliada com os dados coletados em campo.