Brasil é o país mais caro para comprar um iPhone X

Ainda sem uma data de lançamento no Brasil, o iPhone X, aparelho mais atual da Apple, é um dos principais e mais esperados lançamentos da marca. Com o preço que é cobrado pelo aparelho o país alcança a primeira posição de mais caro do mundo. Até o fim de outubro o país com o iPhone mais caro da lista era a Hungria, mas perdeu uma posição para o Brasil quando os valores foram atualizados.

Uma das causas do alto valor dos smartphones da Apple é a alta carga tributária sobre dispositivos eletrônicos como os da marca. Visto com um aparelho de luxo, o novo smartphone se tornou somente acessível a uma determinada classe social da sociedade. As pessoas que desejam comprar o novo iPhone X precisam contar uma boa renda.

Depois da Hungria que vende o aparelho 400 dólares mais caro que nos EUA, quem segue na lista são os países: Dinamarca, Suécia e Itália são os países que também se encontram entre os primeiros da lista de mais caros para comprar um iPhone X.

O alto valor do lançamento da Apple explica porque a empresa não tem um público amplo no Brasil, o que reduz o nível de vendas e a participação do mercado. Em uma pesquisa realizada pela consultoria Gartner, apenas 5,3% dos smartphones vendidos no país são da Apple. Desde o ano de 2011, época em que lançava o iPhone 4S, a participação da empresa no mercado nacional está caindo, foram quase cinco pontos percentuais até o momento.

A alta taxa de impostos é o fator que encarece os produtos da Apple que se tornam mais caros que nos países desenvolvidos, afirma Tuong Nguyen, analista de pesquisas da Gartner.

Por estar tão caro, os produtos da Apple apenas atraem o público das classes A e B no Brasil, o que enfraquece a participação da empresa no mercado se for feita uma comparação com empresas como a Samsung, com uma maior oferta de aparelhos acessíveis para diferentes tipos de público. Muitas vezes adquirir um produto como o iPhone X fora do país se torna mais vantajoso para o consumidor.