Beneficiários do Bolsa Família têm melhor frequência escolar desde 2007

Dos 13 milhões de alunos que recebem o Bolsa Família e o acompanhamento da rede municipal e estadual de ensino, 95% estão com a frequência escolar em dia nos meses de agosto e setembro deste ano. Esse é o segundo melhor resultado no período desde 2007, segundo informações do Ministério do Desenvolvimento Social, em 2017 até o momento.

Uma grande parte dessas crianças tem pais analfabetos ou semianalfabetos e essa não pode ser uma condição punitiva. “São famílias que precisam do apoio do Estado para que as próximas gerações tenham melhores condições de escolarização. Muitas vezes as crianças dessas famílias repetem ou abandonam, desistem da escola. Todos têm que ter uma trajetória escolar regular e essa iniciativa apoia, nesse sentido, visando ao acesso e à permanência na escola”, disse o diretor de políticas de educação em direitos humanos e cidadania da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do MEC, Daniel Ximenes.

Os alunos acompanhados fazem parte dos condicionados no programa do Bolsa Família que assumem compromissos com o poder público. O objetivo é estimular as crianças a terem acesso a educação e permanecerem nas escolas e com isso colaborar com as famílias na quebra do ciclo de pobreza, explica o diretor do Condicionalidades do ministério, Eduardo Pereira. “Acreditamos que esses resultados mostram a eficácia do programa em manter as crianças na escola. A progressão escolar, que decorre da frequência escolar, leva a criança a se tornar um adulto mais instruído e com capacidade de se inserir na sociedade de forma produtiva”, ressalta Eduardo.

De acordo com o ministério, há casos de crianças que não tem a sua frequência escolar acompanhada devido a troca de instituição de ensino ou de cidade sem a informação chegar a rede de educação. É de extrema importância que as famílias comuniquem as escolas que os filhos são beneficiários do programa e que mantenham o Cadastro Único sempre atualizado quando tiver alterações de escola e endereço.

Existem outras regras que são estabelecidas para os beneficiários do programa Bolsa Família, tais como a vacinação que deve estar sempre em dia, o acompanhamento médico das crianças e, no caso das gestantes, deve haver um acompanhamento do pré-natal. Quando o bebê nasce, as mamães devem participar das atividades educativas sobre o aleitamento materno e a sua importância.